A estrada para o sucesso passa pela habilidade de fazer perguntas.

Se você quer respostas, então faça as perguntar certas. Parece simples, mas requer muita prática e uma mudança de mindset.

Em “Ask More“, o jornalista e entrevistador, Frank Sesno, traz 11 tipos diferentes de perguntas que podem ser utilizadas tanto no ambiente profissional como pessoal.

OUÇA o resumo completo do livro 👇

O que você vai aprender nesse episódio

  • Qual pergunta deu origem ao Uber?
  • Ideia central do livro na opinião dos apresentadores
  • O que são perguntas de diagnóstico?
  • Por que más notícias são boas notícias?
  • O que são perguntas de empatia?
  • O que são perguntas estratégicas?
  • Como estimular um ambiente favorável à perguntas?
  • O que são perguntas científicas?
  • O que são perguntas de criatividade?
  • O que são perguntas de legado?
  • Como perguntar sem usar perguntas?
  • O que são perguntas eco?
  • O que são perguntas de confronto?
  • Frases do livro para colocar em um outdoor
  • Desafio para o ouvinte
Tribo de apoiadores do ResumoCast

Para quem é esse livro?

Esse livro é para pessoas questionadoras e com fome de conhecimento.

Pessoas que não aceitam o status quo e querem chegar ao coração do problema para chegar às próprias conclusões.

Também recomendamos esse livro para jornalistas, entrevistadores, coaches e professores.

5 ESTALOS do livro

Selecionamos 5 ideias do livro Ask More que você vai escutar nesse episódio:

#1 ideia central

Se você quer respostas, faça as perguntar certas.

Parece simples mas requer muita prática e uma mudança de mindset, e as vezes até ignorar o ambiente ao seu redor — principalmente se ele está cheio de pessoas que ficam desconfortáveis diante de perguntas.

A pergunta certa pode melhorar a sua vida ou iniciar um movimento.

O que você pode fazer é aprender sobre os diferentes tipos de perguntas e treinar para o dia em que vai estar diante da oportunidades da sua vida.

#2 Más notícias são boas notícias

As perguntas de diagnóstico servem para identificar problemas e, em seguida, explorar suas raízes, especialmente quando essas raízes não são tão óbvias assim.

Se o seu objetivo é usar perguntas para ir atrás de erros, então você tem que estar disposto a abraçar as más notícias.

“Por que a empresa está com tantos problemas? Qual a origem desses problemas? O que não está funcionando?”

Exemplo:

Sua empresa lançou um novo produto no mercado.

Legal, mas o produto não está vendendo. Todo mundo pensa que é um fracasso.

Você não tem tanta certeza do porquê disso, então contrata um pacote de consultoria para descobrir o que está acontecendo.

Os consultores começam o trabalho, fazendo entrevistas e atividades em grupos.

Eles fazem muitas perguntas sobre este produto e outros similares.

Eles descobrem que a tendência é as pessoas gostarem do produto. Vários clientes potenciais dizem que comprariam, se soubessem da existência desse produto.

Surge então a origem do problema. Nesse caso, o marketing era o problema.

Procurar más notícias é o primeiro passo para diagnosticar problemas e direcionar as ações para resolvê-los.

#3 O que é empatia?

Existe um conceito comum de que empatia é se colocar no lugar do outro.

Mas isso não é tão simples assim.

Imagine se eu quero entender como uma pessoa que está fora do peso se sente. Não basta eu me colocar no lugar dele, afinal eu nunca tive esse problema.

Se eu somente me colocasse no lugar da pessoa, poderia pensar: “Que besteira sofrer por isso, ficar no peso ideal é tão fácil”.

Empatia na verdade é se colocar no lugar do outro como se você fosse o outro.

E para que isso aconteça, perguntas empáticas são essenciais.

Alguns bons exemplos que o autor dá: O que está acontecendo? Como você está se sentindo? Como está o seu dia hoje? Como isso te faz sentir?

Só assim você poderá se colocar no lugar do outro sendo o outro.

#4 Desafiando a si mesmo

Perguntas estratégicas são essenciais quando a gente se sente em uma grande encruzilhada, profissional ou pessoal.

São perguntas simples, mas que iluminam decisões complexas que envolvem situações de risco ou incerteza.

O autor chama elas de “perguntas saudáveis”, porque elas vão levar à respostas decisivas sobre os nossos objetivos e nossas escolhas no dia a dia para alcançar estes objetivos.

Esse curso de ação promove meus interesses?

Existe um propósito maior nesse projeto que me convidaram?

Tenho a paixão de fazer isso e continuar com isso até dar certo?

Como eu vou saber que isso foi um “sucesso”? Quais são as evidências disso?

Eu tenho as habilidades e ferramentas necessárias para alcançar esse objetivo?

As pessoas mais próximas a mim acham que é uma boa ideia?

Se isso acabasse na minha biografia (ou obituário), eu ficaria orgulhoso de ver isso lá?

Exemplo:

Colin Powell, famoso ex-secretário dos EUA, usou perguntas estratégicas, desta vez em um nível muito mais pessoal, quando os rumores eram fortes para que ele se candidatasse à Casa Branca.

Ele se fez 6 perguntas:

Primeiro, eu tenho uma obrigação?

Segundo, eu realmente quero fazer isso?

Terceiro, tenho paixão por fazer isso?

Quarto, eu tenho a capacidade organizacional de fazer isso?

Cinco: vou gostar de fazer campanha ou serei bom nisso?

Seis, qual é a visão da minha família sobre isso?

As respostas foram “não” para as perguntas 3 e 6. Ele disse “não” para a corrida à presidência.

#5 Perguntas que não são perguntas

Nem sempre uma pergunta precisa ter uma interrogação.

Um exemplo muito simples que o autor dá é o seguinte: “Me fale mais sobre isso”.

Raramente as pessoas contam tudo diante de uma primeira pergunta. A simples adição de um “me fale mais sobre isso” pode adicionar uma nova faceta para a história.

Então, em uma próxima investida, não pare diante do primeiro sinal de progresso.

Se utilize de perguntas que não são perguntas como o “me fale mais sobre isso” e extraia o máximo do seu interlocutor.

Frases do livro para colocar em um outdoor

“O que você faria com a sua vida se soubesse que não pode falhar?”

“Perguntas inteligentes fazem seres humanos inteligentes”

“Se você não mirar alto, nunca vai entrar em órbita”

Desafio para o ouvinte

Marque um entrevista com algum amigo ou alguém da sua família por 20 minutos.

Mas tem um detalhe: nessa entrevista é proibido falar a palavra “eu” ou “meu”.

Além disso, você só pode fazer perguntas. Não pode comentar ou falar mias nada.

O autor diz que propôs esse exercício para os seus alunos e todos eles descobriram coisas que nunca souberam a respeito de familiares a amigos próximos.

Quem é Frank Sesno?

Frank Sesno é jornalista e entrevistador. Inclusive, já foi premiado com o Emmy.

Com mais de 30 anos de experiência no assunto, ele é bem conhecido lá fora por seu trabalho como âncora, correspondente da Casa Branca e apresentador de um talk-show na CNN.

Para você ter ideia, Frank já entrevistou 5 presidentes americanos e outros grandes líderes de estado.

Esse podcast substitui a leitura do livro Ask More?

Não queremos que você deixe a leitura do livro de lado.

Além de escutar este podcast com o resumo, recomendamos que você leia Ask More na íntegra.

Use o ResumoCast como uma espécie de curadoria do próximo livro que você vai ler! É o que a maioria dos nossos ouvintes fazem.

Capa do livro Ask More, de Frank Sesno

Somos parceiros da Amazon, e quando você faz a compra através do nosso link (clique na capa do livro ☝️), a gente recebe uma pequena porcentagem da venda.

Assim, você nos ajuda a continuar produzindo conteúdos gratuitos de qualidade e “empoderando a humanidade com o conhecimento dos livros”.

E tem mais: além de respeitar as leis sobre os direitos autorais — tanto da editora como do autor —, você terá em mãos um material muito melhor do que um simples PDF baixado de graça na internet.

Ask More no YouTube

Novidade: ESCUTE este artigo
Voiced by Amazon Polly
A newsletter do ResumoCast

A newsletter do ResumoCast

Quer receber dicas de livros para empreendedores e ficar por dentro das últimas novidades do ResumoCast?

Obrigado, agora você está cadastrado na nossa newsletter