Sabia que a estrela-do-mar não tem uma cabeça, como a aranha?

Ao invés disso, ela funciona como uma rede descentralizada, para que a estrela-do-mar se mova. 

Uma das pernas precisa convencer as demais de que o movimento é uma boa ideia. 

Nsse animal não existe nem mesmo um cérebro que toma decisões e veta ações. 

Já a aranha se comporta de forma centralizada, e se alguém arrancar a sua cabeça o animal morre.

A estrela-do-mar é o oposto.

Se perder uma das suas pernas, outra exatamente igual nasce no lugar.

Descubra qual é a relação disso com empreendedorismo no resumo que fizemos do livro “Quem Está no Comando?”, do autor Ori Brafman.

Ouça o resumo completo no player acima ou no assista ao vídeo abaixo e tenha bons aprendizados!

Você também pode escutar o ResumoCast no SpotifyApple PodcastsYouTube ou em qualquer agregador de podcasts da sua preferência.

Sobre o livro “Quem Está no comando?”

O livro “Quem Está no Comando?” foi publicado em 2007.

Os autores são os especialistas em gestão, liderança e cultura empresarial, Ori Brafman e Rod A. Beckstrom.

Nesse livro você irá entender como organizações do tipo estrela-do-mar estão mudando os negócios e o mundo.

Ideia central

O livro é uma antropologia de conflitos histórica entre organizações Estrela do Mar, que são descentralizadas, e Aranha, que são centralizadas. 

Por exemplo, o FBI é centralizado.

Não faz e não consegue combater um grupo descentralizado.

Quanto mais ele tenta procurar os líderes, mais ele vai esbarrando na multiplicação de catalisadores dentro da Al Qaeda.

O autor também sugere como você pode e aí se for uma organização centralizada ou um país que não quer ver terroristas jogando o avião em cima de ações nos seus edifícios.

Memórias

Já parou para pensar onde exatamente no seu corpo são armazenadas as memórias? 

Neurocientistas acharam por muito tempo que nosso cérebro armazenava memórias de uma forma rígida. 

O encarregado seria o hipocampo, e neurônios que armazenavam memórias reportariam a ele.

Quer acessar a memória do seu primeiro dia na escola?

Vá até o neurônio 18416 e lá vai estar.

Mas, depois de diversos experimentos, esse modelo não foi comprovado.

Achava-se que eram problemas nos equipamento e sensores que não eram muito preciso, mas mesmo depois da evolução da tecnologia, ficava cada vez mais claro que as memória não residiam em apenas um local específico do cérebro.

Até que Jerry Lettvin, um cientista do MIT, propôs uma nova hipótese:

O mecanismo da memória não era processado de forma centralizada no hipocampo e nem ficava armazenado em um único neurônio.

As nossa memórias são armazenadas por redes de neurônios que acendem em conjunto de forma autônoma e descentralizada. 

Mas não fazia sentido, em uma análise inicial, que o cérebro humano, com todo seu poder, estivesse organizado de uma forma tão caótica e descentralizada. 

A verdade era que a análise inicial estava errada, o cérebro humano só é tão poderoso por causa da sua arquitetura descentralizada o que o torna mais resiliente.

Uma estrutura hierárquica centralizada não seria capaz de comportar o número de conexões necessárias para entregar tamanha capacidade de processamento.

Então o que aparentemente parece caótico, é o segredo do grande poder de processamento do cérebro humano.

Você é uma Aranha ou Estrela-do-Mar?

Faça as seguintes perguntas para saber se está diante de uma aranha ou de uma estrela do mar:

1- Existe alguém encarregado?

Se você identificar um CEO, chances são que está diante de uma organização centralizada em forma de pirâmide.

Uma aranha.

Se não estiver claro quem está no comando, chances são de que a organização é uma estrela do mar.

2- Existe uma sede? Um endereço físico?

As organizações descentralizadas tipo estrela do mar geralmente não têm um quartel general.

3-  Se você eliminar o quartel general, a organização vai ainda existir?

Se a resposta foi sim, provavelmente você está diante de uma estrela do mar descentralizada.

4- Existe uma divisão de departamentos ou funções?

Em uma estrela do mar geralmente não é necessário reportar a um superior.

5- Se você tirar uma unidade, a organização vai se prejudicar?

As unidades, nas estrelas no mar, são com as suas pernas, provavelmente a organização vai sofrer no início mas logo uma perna nova se regenera no lugar daquela que foi cortada.

Isso não acontece com aranha.

6- O conhecimento e o poder estão concentrados?

Nas organizações aranha é a cabeça que concentra tudo.

Em estrelas do mar o conhecimento é distribuído por toda a organização e todos tem grandes poderes de decisão. 

7- A organização é rígida ou flexível?

Estrelas do mar descentralizadas são ágeis, amorfas, fluidas e adaptáveis.

As aranhas são rígidas e lentas.

8- É possível contar com precisão o número de colaboradores ou participantes?

Se a resposta for sim, possivelmente você está diante de uma aranha. 

9- As unidades são financiadas pela organização?

Nas estrelas do mar, por serem independentes, as unidades geralmente têm um financiamento próprio e não dependem financeiramente da cabeça da aranha.

10- A comunicação é direta e sem intermediários?

Nas estrelas do mar as unidades se comunicam horizontalmente, já nas aranhas todas as mensagens passa por rede hierárquica rígida.

As 5 pernas da estrela do mar

Perna 1: Os círculos

São pequenos grupos, geralmente sem hierarquia interna e muito horizontais.

Eles estão sempre motivados para contribuir e proteger a organização.

Hoje a barreira para se ingressar em um círculo virtual é muito pequena por causa da internet.

Perna 2: O catalisador

É quem inicia a reação em cadeia e patrocina os estágios iniciais da estrela do mar até que ela consiga andar com seus próprios recursos.

É quem tem  visão inicial e arquiteta a execução para tirar a ideia do papel.

Perna 3: A ideologia

É a motivação que levam os círculos a se formarem.

Nas organizações aranha essa motivação é financeira, as pessoas ingressam por que estão atrás de remuneração.

Nas estrelas do mar a compensação é uma causa, uma visão, um princípio ou uma ideologia.

Perna 4: Uma rede pré-existente

Círculos já conectados mas que ainda não gravitam ao redor de uma ideologia em comum são grandes oportunidades para iniciar uma estrela do mar.

Exemplos de redes pré-existentes são, grupos religiosos, torcedores de esportes, clubes de leitores, masterminds, e uma infinidade de redes conectadas na internet e grupo de pessoas.

As plataformas já existentes são redes que podem ser utilizadas para iniciar uma estrela do mar.

Um exemplo é a Wikipédia, que só foi possível depois da invenção da internet para proporcionar a infraestrutura inicial necessária.

Perna 5: O campeão

Segundo o livro, os catalisadores são carismáticos, mas eles precisam de campeões para ajudar na disseminação da ideia. 

Os campeões são aqueles que realmente irão se beneficiar ao ingressarem na causa e irão se comportar como vendedores da ideologia.

Eles são os embaixadores que irão disseminar as ideias do catalisador.

Quando as 5 pernas estão presente, temos uma estrela do mar.

Catalisadores e CEOs

Mesmo sendo ambos líderes, os catalisadores e os CEOs utilizam diferentes ferramentas e possuem diferentes competências.

Vamos ver:

O CEO é o chefe. O Catalisador é um parceiro.

O CEO usa o comando e controle. O Catalisador a confiança

O CEO é racional. O catalisador é inteligente emocionalmente.

O CEO é poderoso. O catalisador é inspirador.

O CEO é diretivo. O catalisador colaborativo.

O CEO geralmente está sob os holofotes. o catalisador por trás das cenas.

O CEO incentiva ordem e organização. O catalisador, ambiguidade e conectividade.

Novas regras

O livro traz algumas das regras que estão sendo redefinidas pelas novas tecnologias e possibilidades organizações estrela-do-mar.

Regra 1: “Disseconomia” de escala

A descentralização faz com que os pequenos tenham grandes chances de derrotar os grandes e estabelecidos players.

Regra 2: O efeito de rede

Onde cada membro adicional aumenta exponencialmente o valor total da organização pois possibilita escalar conexões possíveis na rede.

Regra 3: O poder do Caos

As organizações estrela-do-mar são incubadoras perfeitas para criatividade, inovação e ideias malucas que são reprimidas em contextos. Centralização.

Regra 4: Conhecimento nas pontas

Em uma estrela do mar cada perna é independente e equipada com sensores para perceber o mundo e tomar decisões de qualidade, de forma ágil e eficaz.

Regra 5: Contribuição

Todos querem contribuir pois dessa forma podem expor suas habilidade e sentir que estão co-criando e deixando seu legado.

Regra 6: Cuidado com a reação “Hidra”

Se você pertence a uma aranha centralizada e acha que pode combater uma estrela do mar cortando uma de suas pernas, será surpreendido com um efeito parecido com o ser mitológico grego “Hidra”.

Era um demônio com várias cabeças, e quando alguém cortava uma das cabeças, duas outras cresciam no seu lugar dela.

Regra 7: O catalisador

Pode ser uma pessoa ou uma organização que inspire as pessoas a entrarem em ação, arquitete a rede e saiba quando é hora de sair.

Lembre-se, se um catalisador se tornar um CEO, a aranha terá uma cabeça e vai deixar de ser estrela-do-mar.

E esse pode ser o fim de tudo.

Regra 8: A ideologia

As pessoas formam círculos em torno do que acreditam profundamente e escolhem seguir.

Essa é a forma mais poderosa de liderar, ajude as pessoas a fazer o que elas já querem fazer.

Regra 9: Medir, monitorar e gerenciar

As métricas de uma estrela do mar estão voltadas para entender a saúde das relações e trocas entre os círculos.

Os membros continuam participando?

Está se tornado centralizado?

As interações estão aumentando?

Regra 10: Se não pode vencê-los, junte-se a eles

Mais e mais organizações tradicionais e líderes estão adotando uma abordagem híbrida para sobreviver no mercado.

Organizações já existentes também podem tirar vantagem da estratégia da estrela-do-mar, que no início pode parecer um caos, mas segundo o livro, a transformação pode dar origem a uma das mais poderosas forças que o mundo já viu.

Para quem é esse livro?

Esse livro lhe dá o embasamento primeiro para entender o que é essa relação entre Estrela do mar e areia.

É uma coisa que tem uma história.

Então, é um livro para inovadores, para o pessoal de startup também.

É ótimo para você sair do mimimi

E com esse embasamento você vai ser mais capaz de entender e construir as metodologias.

Frase de camiseta

“Aprender a aceitar o caos é uma necessidade”.

Esse resumo substitui a leitura do livro “Quem Está no COmando?”

Não queremos que você deixe a leitura do livro de lado.

Além de escutar este podcast com o resumo do livro, recomendamos que você leia a obra “Quem Está no Comando” na íntegra.

Use o ResumoCast como uma espécie de curadoria do próximo livro que você vai ler!

É o que a maioria dos nossos ouvintes fazem.

Somos associados da Amazon, e quando você faz a compra através do nosso link (clique na imagem abaixo), a gente recebe uma pequena porcentagem da venda.

banner amazon 1

Assim, você nos ajuda a continuar produzindo conteúdos gratuitos de qualidade e “empoderando a humanidade com o conhecimento dos livros”.

E tem mais:

Além de respeitar as leis sobre os direitos autorais — tanto da editora como do autor —, você terá em mãos um material muito melhor do que um simples PDF baixado de graça na internet.

Faça parte do Clube do Livro do ResumoCast

Ajude o ResumoCast a “empoderar a humanidade com o conhecimento dos livros!

Faça parte do nosso CLUBE DO LIVRO e, além de apoiar essa causa importante que muitas vezes é deixada de lado no Brasil, você ainda ganha recompensas por isso.

Para se tornar um(a) apoiador(a) do ResumoCast, clique aqui ou no botão abaixo.

Novidade: ESCUTE este artigo
Subscribe
Voiced by Amazon Polly