O que existe por trás de conteúdos que se tornam HITS?

Se você acha que um filme, música ou aplicativo popular apareceu do nada e virou um grande sucesso no mundo, então você não está prestando atenção.

Existem elementos fundamentais na construção dos Hit Makers.

OUÇA o resumo completo do livro 👇

Você também pode ouvir gratuitamente o ResumoCast em seu aplicativo favorito de podcasts. Os mais utilizados pelos nossos ouvintes são iTunes, Google Podcasts, Spotify, Deezer e CastBox.

O que você vai aprender nesse episódio?

  • O que é familiaridade;
  • Como funciona a teoria MAYA na prática;
  • Por que a distribuição/disseminação é mais importante do que o conteúdo;
  • O que é o “efeito da mera exposição”;
  • O problema dos rankings tendenciosos;
  • Quais são os tipos de músicas que se tornam hits;
  • Por que os conteúdos não viralizam como um vírus;
  • Por que algumas pessoas param de ir atrás de coisas novas;
  • Por que você deve conhecer os seguidores dos seus seguidores;
  • Como funciona o conceito de fluência e disfluência;
  • Neofílicos X Neofóbicos;
  • O que é uma “novidade ideal”.
Tribo de apoiadores do ResumoCast

Pra quem é esse livro?

Esse livro é pra qualquer pessoa que sente que tem um produto e/ou serviço que vale ouro nas mãos, mas não está conseguindo fazer com ele atinja as pessoas certas.

Nessas páginas você vai aprender a misturar os elementos de novidades e familiaridade na dose certa e finalmente fazer a sua arte atingir quem mais precisa dela.

Também é pra quem quer entender sobre alguns aspectos psicológicos fundamentais que estão por trás dos produtos que são grandes sucessos de mercado, e assim, conseguir ter mais atenção das pessoas para aquilo que você ou sua empresa oferece no mercado.

5 ESTALOS do livro que estão nesse episódio

#1 ideia central

Os produtos de grande sucesso — os hits —, sejam eles na música, nos filmes ou nas startups, encontram um paralelo na História.

Os criadores estão reprisando antigas emoções, mas com um tempero de novidade, e sabem como disseminar isso muito bem.

Um hit é a combinação entre o ousado e o seguro. Entre o novo e o conhecido.

O caminho para um hit é como se fosse pegar uma estrada desconhecida, escura e cheia de buracos, para no final virar uma esquina e chegar na rua de casa.

Algumas das observações mais importantes do livro são que familiaridade é mais importante que novidade, e que distribuição é mais importante do que conteúdo.

#2 A novidade ideal

Tem um trecho do cap. 2 do livro que diz que o ser humano é complicado.

Nós somos curiosos e conservadores ao mesmo tempo.

Temos sede por novidade e não abandonamos aquilo que é familiar pra gente.

Todo mundo tem vontade — tem apetite — pela “novidade ideal”.

Como fazer algo novo se a maioria das pessoas simplesmente gosta do que já conhece?

De acordo com o livro, uma das chaves é alterar UM elemento, trazendo algum tipo de novidade que não seja estranha.

Se você comparar os filmes Romeu & Julieta e Titanic, vai perceber que eles são bem parecidos.

Titanic é Romeu & Julieta, só que em um navio que está afundando!

Depois que o iFood ficou famoso aqui no Brasil, novas startups começaram a ser chamadas de “iFood do supermercado”, “iFood da pedicure e manicure” — como no caso da Singu, empresa do Tallis Gomes, que já participou duas vezes aqui no ResumoCast.

O truque é aprender a emoldurar novas ideias como se fossem ajustes a ideias antigas, mesclando um pouco daquilo que é conhecido, com aquilo que não é conhecido.

#3 A estatégia de marketing do Instagram

Tem gente que faz pouco caso do marketing, dizendo que muitas das estratégias bem-sucedidas de marketing que vemos no mercado não têm propósito.

Porém, o marketing é a raiz que empurra as coisas lá de baixo para a superfície, onde grandes públicos podem vê-las. E assim elas se tornam populares.

É o que o livro diz logo no primeiro capítulo.

A distribuição — ou a disseminação — de um produto é tão importante quanto a sua qualidade.

Quando o Instagram foi lançado, existiam outros aplicativos bem parecidos no mercado. Aliás, o livro diz que não foi o Instagram que inventou a ideia dos filtros.

Antes de soltar o aplicativo pra todo mundo na App Store e na Google Play, os fundadores ofereceram algumas versões anteriores do aplicativo para alguns magnatas da tecnologia de San Francisco, incluindo o Jack Dorsey — cofundador do Twitter.

O que aconteceu?

Esses caras, que eram todos celebridades em seus segmentos, com milhares de seguidores, começaram a postar várias fotos do Instagram no Twitter.

Isso foi se espalhando.

Quando o Instagram foi lançado oficialmente, ele já era conhecido por milhares de pessoas.

O sucesso do Instagram teve a ver com um bom produto, simples e divertido. E também teve a ver com a rede de contatos em que foi lançado.

#4 Rankings nem sempre refletem a realidade

Muitas vezes, quem escreve as avaliações ou vota em ranking tanto de música quanto de livros ou qualquer outra coisa possuem motivações diferentes do objetivo principal do ranking, que é “revelar o que é melhor”.

Imagine uma lista semanal com as top músicas dos EUA desde 1958. Estamos falando do Bilboard Hot 100.

Até 1991, não havia nenhuma forma de medir com precisão quais as músicas e álbuns mais comprados.

Alguém telefonava para as lojas de discos e perguntava para os funcionários quais os discos estavam sendo mais vendidos.

E eles mentiam descaradamente.

Ás vezes porque eram subornados pelas gravadoras. Às vezes porque queriam acelerar as vendas de algum artista que não vendia de jeito nenhum.

Foi então que uma revolução aconteceu em 1991, quando as vendas começaram a ser medidas nas caixas registradoras das lojas.

Não havia mais espaço para a mentira.

Da noite para o dia, o ranking inverteu totalmente e passou a refletir a verdade.

#5 Não se preocupe com os seus seguidores

Para criar um conteúdo popular, não basta conhecer apenas os seus seguidores.

Lá no cap. 9, o livro explica que toda vez que você posta ou publica algo nas redes sociais, a popularidade desse post depende do seu público decidir contar sobre esse post para outras pessoas.

No caso, o público deles.

Isso tem a ver com conhecer os seguidores dos seus seguidores.

Digamos que o ResumoCast faça um post lá no LinkedIn sobre empreendedores que são nômades digitais.

Um monte de gente vai ver esse post.

Pode ser que alguns dos nossos seguidores não se interessem por isso, e até acabem deixando de seguir a gente.

Já outras pessoas podem gostar bastante disso, e vão passar esse post adiante.

Elas vão compartilhar no perfil delas.

Aí surge a oportunidade para que, quem gosta do assunto empreendedores que são nômades digitais e se depara com esse post do ResumoCast compartilhado no perfil dessa pessoa, passe a seguir o ResumoCast.

Você já passou a seguir alguns perfis por causa disso?

Frases do livro para colocar em um outdoor

“Conteúdo pode ser o rei, mas a distribuição é o reino”

“O assunto predileto do leitor é o próprio leitor”

“Eu gosto disso porque isso é popular. eu odeio isso porque isso é popular”

Desafio para o ouvinte

Agora é a sua vez de criar um hit, misturando os elementos de novidades e familiaridade.

Convidamos você a escrever um post sobre o que mais te incomoda no mundo.

Poste tudo o que está dentro do seu peito.

E, pra fazer isso, vamos seguir os ensinamentos do livro.

Comece esse texto chocando, ousando, causando curiosidade.

Comece a rabiscar palavras, de modo que quem ler vai sentir um leve desconforto somado a uma vontade de saber mais.

Ao longo do seu texto, vá introduzindo elementos familiares que permitam ao seu leitor começar, aos poucos, a se sentir aceito e compreendido.

Finalmente, entregue a ele o ouro, o cerne da questão, de modo que ele sinta que desceu uma caverna escura em busca de um tesouro e finalmente encontrou o que estava procurando.

Antes disso, ele estava com a testa franzida, agora está com um sorriso no rosto.

Faça isso agora e impacte o mundo com a sua mensagem.

Quando publicar o post não se esqueça de marcar o ResumoCast para que a gente leia, compartilhe e permita que a sua arte chegue para ainda mais gente.

Quem é Derek Thompson?

Derek Thompson é autor e editor-sênior da revista The Atlantic.

Ele é focado em escrever sobre economia e mídia.

Derek sempre está dando as caras em grandes emissoras de TV — como a CBS.

Inclusive, o nome dele já constou em uma lista famosa da Forbes, que nomeia pessoas notáveis no mundo inteiro com menos de 30 anos — Forbes Under 30.

Esse podcast substitui a leitura do livro Hit Makers?

Não queremos que você deixe a leitura do livro de lado.

Além de escutar este podcast com o resumo, recomendamos que você leia o livro Hit Makers na íntegra.

Use o ResumoCast como uma espécie de curadoria do próximo livro que você vai ler! É o que a maioria dos nossos ouvintes fazem.

Somos parceiros da Amazon, e quando você faz a compra através do nosso link (clique na capa do livro ☝️), a gente recebe uma pequena porcentagem da venda.

Assim, você nos ajuda a continuar produzindo conteúdos gratuitos de qualidade e “empoderando a humanidade com o conhecimento dos livros”.

E tem mais: além de respeitar as leis sobre os direitos autorais — tanto da editora como do autor —, você terá em mãos um material muito melhor do que um simples PDF baixado de graça na internet.

Hit Makers no YouTube

Novidade: ESCUTE este artigo
Voiced by Amazon Polly
A newsletter do ResumoCast

A newsletter do ResumoCast

Quer receber dicas de livros para empreendedores e ficar por dentro das últimas novidades do ResumoCast?

Obrigado, agora você está cadastrado na nossa newsletter