Fundar uma startup de viagens corporativas em meio a uma pandemia foi uma experiência pela qual os empreendedores Bianca Junqueira e Fernando Nery passaram juntos. “A primeira versão do produto saiu do papel na semana em que todos os aeroportos fecharam. Não foi um bom timing”, lembra Nery. Durante um ano e meio, os empresários viram o mundo mudar, a Portão 3 crescer e a startup ser selecionada pelo programa de aceleração da Y Combinator, um dos mais tradicionais do ecossistema global de inovação. Agora, com 180 clientes na plataforma, os amigos se preparam para expandir para a América Latina.

Fernando Nery e Bianca Junqueira, fundadores da Portão 3 (Foto: Divulgação)

A ideia do negócio surgiu ainda no final de 2019, quando os dois decidiram reunir as suas expertises em um só lugar. Nery, que passou boa parte da carreira trabalhando em consultorias, tinha na viagem corporativa um hábito comum. “Eram seis aéreos em uma semana”, diz. Dessa experiência, ficou a certeza de que a logística de gastos e o diálogo com o setor de recursos humanos não era fácil. “Pouco digitalizado, burocrático e de difícil gestão”, afirma. Do lado de Junqueira, ela já havia empreendido com uma startup de viagens, só que no setor do turismo. “Decidimos unir forças para trazer algo diferente no mercado”, afirma a fundadora.

Durante os primeiros meses de 2020, estruturaram o negócio e desenvolveram uma plataforma automatizada que permite à empresa fazer cotações de voos e acomodações, compra de passagens e a gestão de todos os gastos dos colaboradores nas viagens corporativas. Do lado dos funcionários, a ideia é tornar a experiência mais fácil. “Sem precisar ficar guardando nota fiscal na carteira, sabe?”, diz Nery.

Mesmo com os aeroportos fechados e o número de viagens diminuindo drasticamente, os empreendedores decidiram focar em mercados que não pararam, como saúde, construção civil e alimentação. “Empresas que não tinham outra opção a não ser viajar. E focamos neles”, afirma o empreendedor. Com o tempo e um maior entendimento da crise do coronavírus, a Portão 3 passou a atender setores como franquias e empresas de tecnologia.

Em junho deste ano, a startup deu mais um passo e foi selecionada para o programa de aceleração da Y Combinator. Lá, passou por mentorias, conexão com fundos e ainda foi investida pela entidade. Há poucas semanas, passou pelo tradicional Demo Day do programa, em que apresentou o projeto para centenas de investidores globais. “Estamos curiosos para ver o vídeo, porque era muita ansiedade”, diz Nery. Resultado disso, contam os fundadores, é que a agenda dos dois está lotada de conversas sobre uma potencial captação.

A meta para este ano é transacionar R$ 80 milhões na plataforma, mantendo o crescimento atual de 45% mês a mês. Outra porta que se abriu durante a aceleração foi a da internacionalização do negócio. A startup se prepara para iniciar e acelerar a sua expansão pela América Latina, com foco no México, Chile e Argentina. “Seguimos olhando um pouco de tudo, com o foco em impactar os clientes da melhor forma possível”, diz Junqueira.

Quer ter acesso a conteúdos exclusivos de PEGN? É só clicar aqui e assinar!

Fonte da notícia : https://revistapegn.globo.com/Startups/noticia/2021/09/empreendedores-criam-startup-de-viagens-corporativas-na-pandemia-e-esperam-movimentar-r-80-milhoes-neste-ano.html

Data da publicação : 2021-09-09 06:00:00

#Empreendedores #criam #startup #viagens #corporativas #pandemia #esperam #movimentar #milhões #neste #ano #Pequenas #Empresas #Grandes #Negócios