Shard X e Gemini
Shard X representa a terceira aquisição da corretora cripto e indica o crescimento de acordos entre empresas da indústria cripto (Imagem: Twitter/Gemini)

A corretora cripto Gemini adquiriu a startup de custódia cripto Shard X por um valor não divulgado. 

Ao anunciar a notícia nesta quarta-feira (9), Gemini disse que a tecnologia de computação multipartes (MPC, na sigla em inglês) da Shard X ajudará a corretora a aumentar a velocidade de transferência de ativos de clientes e elevar o uso de ativos em sua plataforma. 

MPC é uma tecnologia de criptografia que aparenta ser mais rápida e mais segura. Em MPC, chaves privadas nunca são criadas por completo, o que elimina o ponto único de falha. Essa tecnologia divide chaves privadas em partes (“shards”) e as distribui entre diversas partes para executar a transação

“Integrar a tecnologia MPC da Shard X à custódia da Gemini nos permite atender à atual demanda por saques mais rápidos, interagir com staking de finanças descentralizadas (DeFi) ou transferir criptoativos com maior eficiência”, disse Noah Perlman, diretor de operações da Gemini, ao The Block. 

Veja como se posicionar antes do próximo tweet de Elon Musk: invista no setor que cresceu 2900% e pode usurpar a posição do Bitcoin

A tecnologia da Shard X, em particular, usa a tecnologia MPC nos módulos de segurança de hardware (HSMs) Entrust nShield, e a empresa afirma oferecer benefícios a ambas tecnologias, por exemplo, quanto à acessibilidade de carteiras on-line (ou “quentes”) e segurança de carteiras off-line (ou “frias”).

ShardX foi fundada em 2018, por Yaniv Neu-Ner, Nikita Lesnikov e Navaho de Wet, em Londres. Com a aquisição da Gemini, todos os três membros da Shard X se juntarão à filial da Gemini no Reino Unido, disse Perlman ao The Block. 

O diretor de operações da corretora cripto se negou a informar os termos financeiros do acordo, se este foi feito em via investimento privado, dinheiro vivo, ou uma mistura dos dois. Porém, Perlman disse que o acordo foi aconselhado por uma equipe interna de estratégias, cujo foco é em fusões e aquisições. 

Essa é a terceira aquisição da Gemini, após comprar a plataforma de tokens não fungíveis (NFTs) Nifty Gateway, em 2019, e a empresa de crédito cripto Blockrize, no início deste ano

Acordos cripto, especialmente os pertencentes ao espaço de custódia cripto, estão crescendo rapidamente.

Em maio, a Galaxy Digital concordou em adquirir a custodiadora cripto BitGo por US$ 1,2 bilhão em dinheiro vivo e em ações, representando o primeiro acordo bilionário da indústria cripto. Em março deste ano, PayPal adquiriu a especialista em custódia cripto Curv

Segundo o diretor de operações da Gemini, a corretora cripto está em busca de investir em mais companhias, porém não revelou quais são as áreas de interesse da empresa.

Recentemente, Gemini lançou um fundo de investimentos que objetiva financiar projetos iniciantes em cripto e startups do setor. 



Link original