Resiliência, Inteligência Emocional, força mental, superação de limites…

Falar sobre isso é fácil, mas na prática o buraco é mais embaixo.

Imagine alguém que cresceu sofrendo bullying todos os dias e era constantemente ameaçada de morte por ser a única criança negra na escola.

Ainda criança, era violentado pelo pai, e as cenas de seu pai arrastando sua mãe pelos cabelos escada abaixo não saiam da sua mente quando ele encostava a cabeça no travesseiro para tentar dormir.

Imagine essa pessoa, agora adulta, com diversos monstros internos, depressão e pesando 134Kg.

Será que ela seria capaz de superar seus limites e perder 48Kg em apenas 3 meses para se arriscar a passar em um teste para entrar na Força de Operações Especiais da Marinha Americana? E depois se tornar um dos maiores ultramaratonistas do mundo?

Se estivesse na pele dessa pessoa… O que você faria?

Iria jogar a toalha e desistir? Ou iria encarar esse enorme desafio?

Como desenvolver a resiliência e a atitude mental necessária para superar nossos próprios limites?

Esse episódio sobre o livro Can´t Hurt Me traz a história e as lições práticas do imbatível David Goggins. Você vai descobrir como sair da lama, vencer o seu maior inimigo e deixar seu legado no mundo!

Ouça o resumo completo do livro no player acima ou assista o vídeo abaixo e tenha bons aprendizados!

Você também pode escutar o ResumoCast no Spotify, Apple Podcasts ou no YouTube.

Aproveite para dar o seu “joinha” e se inscrever em nosso canal:

Sobre o livro Can’t Hurt Me

O livro “Can´t Hurt Me” ou “Não Pode me Machucar” foi publicado em 2018 e já vendeu mais de 2,5 milhões de exemplares no mundo todo.

O autor é o SEAL aposentado da Marinha e da Força Aérea dos Estados Unidos, David Goggins, que também é ultramaratonista, triatleta e palestrante.

David é considerado um dos seres humanos mais “casca grossa” que existem, e seu combustível na vida é a superação de limites.

Nesse livro, além de revelar toda a sua história com experiências traumáticas em detalhes ao longo da vida, Goggins ensina táticas e compartilha um arsenal de ferramentas para você se tornar um grande guerreiro, quebrando recordes e atingindo resultados que provavelmente as pessoas ao seu redor duvidam que você alcance.

Ideia central

Mesmo quando achamos que estamos fora da zona de conforto, se esforçando e dando tudo de nós para alcançar um objetivo ou nos superar em algo, na verdade não estamos passando de 40% de todo o nosso potencial como ser humano.

A história de superação de David Goggins é um exemplo claro de que não importa quais sejam as circunstâncias externas ou as experiências negativas que passamos na vida: todos nós podemos criar um sistema que vai nos impulsionar para fora da zona de conforto e levar a gente a superar nossos limites, quebrando um recorde de cada vez.

O legal é que, além de compartilhar sua própria história, o autor revela qual foi o modelo mental e as ferramentas que fizeram com que ele se tornasse um ser humano imbatível.

A dura infância de David Goggins

Em qual área da sua vida você se sente pra baixo, desanimado e sem vontade de levantar a cabeça, agir e dar a volta por cima?

Todos nós passamos por experiências negativas na vida — uma demissão inesperada, em negócio que não deu certo, a perda de pessoas queridas, o fim de um relacionamento que você achava que iria durar a vida inteira, e por aí vai.

Passar por adversidades faz parte de todo ser humano.

O problema acontece quando as pessoas que passam por experiências ruins acabam, de alguma forma, se encolhendo, murchando e desistindo de dar os passos necessários para superar tudo isso e dar a volta por cima.

Muitas vezes a dor é tão grande, que a pessoa acaba até desistindo de viver.

Hoje, David Goggins é imbatível, considerado por muitos como o homem mais resistente do mundo, tanto fisicamente como mentalmente.

Alguns de seus feitos são:

  • Único membro das Forças Armadas dos Estados Unidos a completar o treinamento de elite dos SEALs, dos Rangers e da Força Aérea Americana;
  • Recordista mundial, reconhecido pelo Guinness, para o maior número de elevações na barra fixa em 24 horas, alcançando a marca de 4.030 elevações na barra fixa em apenas 17 horas;
  • Diversos resultados impressionantes em ultramaratonas e ultratriathlons.

Para você ter ideia, ele já chegou a correr mais de 320Km direto, sem parar, em apenas 39 horas. Só isso já equivale a quase 8 maratonas.

Mas nem sempre foi assim…

David Goggins cresceu em um ambiente muito, mas muito hostil.

No livro ele conta suas várias experiências em que sofreu bullying na escola e já foi jurado de morte por ser negro, a violência física e mental que ele passava com seu pai dentro de casa, tendo até que muitas vezes ver sua mãe sendo arrastada pelos cabelos escada abaixo, entre outras tantas experiências traumáticas.

Excesso de peso e depressão foram apenas algumas das sérias consequências disso.

Aos 17 anos de idade, David Goggins tinha mais fantasmas rondando sua mente do que grande parte das pessoas.

Quando ele olhou e analisou suas perspectivas em ter uma vida feliz, todos esses fantasmas falavam pra ele que isso não era possível.

Porém, ele passou a observar que, mesmo alguns de seus amigos que tinham infâncias “ideais” e “perfeitas” também não se sentiam felizes.

Até parecia que eles tinham os mesmos fantasmas que ele.

Então ele também entendeu que, se você teve uma infância com poucas batalhas e conflitos, essa falta de desafio pode se tornar um fator limitante no futuro.

Goggins diz no livro que nossas mentes são programadas para buscar conforto a todo momento, e isso nos faz procurar maneiras de desviar de um caminho mais difícil.

Queremos atalhos para tudo na vida, mas não criamos a coragem de nos deparar com o que pode ser nosso pior inimigo: nós mesmos.

Quando se trata de dominar a si mesmo, não existe solução rápida.

E isso faz com que a gente carregue uma mochila emocional pesada e desnecessária nas costas.

De acordo com ele, dicas esporádicas de autoajuda não adiantam.

O que precisamos é ter um arsenal de ferramentas e um sistema que nos impulsione para termos o compromisso de vencer na vida, superando nossos limites, medos e o cansaço que faz parte da jornada.

O primeiro passo é parar de usar nossas experiências negativas e traumáticas na vida como desculpa.

Existe alguma experiência negativa em seu passado ou alguma circunstância externa que faz você se sentir limitado?

Você tem usado essa experiência como desculpa até hoje?

Não importa onde você esteve ou quantos traumas sofreu, você sempre pode sair mais forte desses momentos.

Usar os traumas como combustível

Em vez de usar suas experiências negativas como “muletas”, você pode usá-las como um mega combustível de foguete para gerar a combustão que vai fazer você entrar em ação e sair da sua zona de conforto todo dia, e não em um dia ou outro.

Segundo o autor, “Quanto mais esterco tiver em seu jardim, mais fértil será o solo.”

Já ouviu a frase: “O que não me mata, me deixa mais forte”? Goggins concorda totalmente com isso. Todas as dificuldades e dores que você sente, na verdade, te fortalecem.

Já percebeu que quando você se exercita com frequência, seja fazendo musculação, correndo, ou fazendo algum esporte que gosta, você adquire calos nas mãos e nos pés?

O nosso corpo se adapta. A pele fica mais grossa justamente para nos proteger, e assim não nos machucamos facilmente.

David Goggins diz no livro que isso também acontece com o nosso cérebro.

Ao se colocar em situações difíceis, de desconforto, nosso cérebro também começa a produzir esses “calos”.

É por isso que o autor se coloca em situações de desconforto todos os dias, incluindo o fim de semana, para adquirir esses calos. De acordo com ele, isso gera resiliência mental.

O convite do autor para você é: faça o mesmo!

Se coloque em pelo menos uma situação desconfortável por dia, todos os dias.
Esse é o melhor campo de treinamento para superar seus limites.

Qual é a situação desconfortável que você vai se colocar hoje?

E amanhã? E depois?

Não demore para estabelecer seus desafios, e lembre-se: adversidades na vida são como levantamento de peso. Quanto mais subir a barra, mais forte você será.

O espelho da prestação de contas

Poderíamos ficar aqui por horas contando dos feitos heróicos de David Goggins.

Citando apenas alguns:

  • Passar por todo o treinamento militar americano praticamente com os ligamentos do joelho rompidos;
  • Correr uma ultramaratona de 24h sem ter treinado;
  • Ficar mais de uma semana sem dormir etc.

Mas como sempre, o nosso compromisso é com a sua transformação.

Parece que o autor segue a mesma linha.

Por isso, no final de cada capítulo, após compartilhar um pouco da sua história, David nos faz um desafio, para que possamos colocar em prática o que ele acabou de relatar.

Um desses desafios é o espelho da prestação de contas.

Segundo Goggins, um momento inevitável no qual somos obrigados a nos encaramos é a hora em que, pela manhã, nos olhamos no espelho durante nossa higiene pessoal.

O autor vai além…

Ele nos estimula a usar esse momento como se fosse uma hora da verdade, um momento pra sermos francos com nós mesmos.

Como você vai fazer isso?

Com os bons e velhos post-its!

Segue um passo a passo pra que fique mais claro:

1 – Compre um bom estoque de post its;

2 – Escreva neles tudo o que você precisa encarar mas vem fugindo. Desde metas desafiadoras até verdades duras que você precisa falar pra si mesmo;

3 – Cole essas verdades no seu espelho e faça questão de encará-las todos os dias pela manhã.

Essa prática é uma eficiente maneira de escaparmos da zona de conforto e de fugirmos da vida no automático.

É muito fácil seguir nossa jornada a passeio,

aceitando tudo o que nos é oferecido, sem tomar as rédeas do nosso destino.

Só que, ao encarar seus medos diariamente no espelho, se torna impossível fugir dos seus sentimentos. Seja daquela meta que vem há anos postergando ou daquela verdade desconfortável que segue evitando.

Se David Goggins conseguiu correr durante 24h seguidas, acredite, você consegue se encarar de frente.

Então prepare seus post-its, coloque suas verdades neles e se prepare para encarar a sua realidade, exatamente do jeito que é, para que possa finalmente começar a modificá-la para melhor.

E aí, quando você vai começar?

Visualização mental

Um desafio complementar ao do espelho por David é o da visualização.

Mas é claro que ele não iria nos mandar apenas fechar os olhos e pensar em coisas bonitas.

O exercício começa sim, dessa maneira.

Após encarar seus post its no espelho, feche os olhos e imagine seus maiores sonhos se realizando.

Se possível com detalhes…

Como você está vestido ou vestida? Aonde está? Quais são as cores e aromas?

Se o seu sonho for de fato grandioso, certamente não será fácil atingi-lo.

Por isso, David nos sugere visualizar também as dificuldades.

Isso faz muito sentido, pois uma vez que você enxerga as dificuldades já consegue prever o que poderá faze pra superá-las.

Vamos supor que você se imagine vivendo na estrada, como um nômade digital.

Se não visualizar o pneu furando, o que naturalmente pode acontecer, nunca vai ter ideia de fazer um curso de mecânica antes de partir pro mundo.

A ausência desse elemento, o da dificuldade, é o que faz com que muitas vezes a técnica da visualização não dê certo, mas se a partir de agora você fizer como o autor.

Imaginar não só o seu ideal mas também o que pode dar errado e como pode se preparar pra isso. Assim, ade acordo com o autor, seus sonhos têm muito mais chance de se tornar realidade.

Que tal colocar em prática agora mesmo?

Faça 3 respirações profundas.

Agora imagine com detalhe seu maior sonho se concretizando.

Imagine todo o caminho pela frente até chegar lá.

Quais dificuldades podem surgir?

Como você pode se preparar pra elas?

Visualize, se prepare e atue agora na direção do que mais deseja!

Ingrediente secreto na hora de fazer escolhas

Será que existe algo mágico no DNA de seres humanos como David Goggins que fazem com que certas pessoas consigam manter a cabeça erguida e superar seus limites, mesmo com um monte de experiência negativa nas costas ao longo da vida?

Ou será que é uma questão de escolhas que estas pessoas fazem?

De acordo com David Goggins, a resposta certa são as escolhas.

Mas, nesse caso, não são escolhas fáceis.

Pelo contrário, são escolhas desconfortáveis que você tem que fazer não apenas uma única vez, mas sim todos os dias, dia após dia.

Existe um ingrediente secreto nas escolhas de seres humanos que levam a vida mirando nos 100% como David Goggins.

Esse ingrediente é a insatisfação.

Uma das formas que Goggins trabalha a insatisfação é quebrando recordes, o que traz aquela sensação maravilhosa que sentimos quando somos a primeira pessoa a conquistar algo relevante, que outras não conquistaram.

Em uma de suas várias experiências que ele conta no livro sobre romper as barreiras e quebrar recordes, seu desafio era com a barra fixa.

Uma pesquisa rápida no Google revelou que o recorde mundial de elevações na barra fixa em 24 horas era de 4021.

Quebrar essa marca não era nada fácil. Para alguns, impossível.

Mas não para David Goggins.

Ele fez as contas e concluiu que, se ele quisesse superar essa marca, então iria precisar fazer cinco barras fixas por minuto por um período de mais de 12 horas.

Sabe o que aconteceu nas suas duas primeiras tentativas?

Ele falhou… sendo que uma delas foi transmitida em rede nacional e todo mundo assistiu sua derrota.

Mas isso não o abalou.

Pelo contrário, parece que deu mais gás e mais combustível para ele.

Depois de falhar duas vezes, Goggins analisou, recebeu feedback e redesenhou sua estratégia. Agora ele tentaria o feito usando uma barra mais robusta e com uma nutrição mais adequada.

Sabe qual foi o resultado disso?

Goggins quebrou o recorde de elevações na barra fixa em 20 de janeiro de 2013.

Depois de fazer 67000 movimentos durante seus treinos no ano anterior, finalmente ele se tornou um recordista mundial.

Talvez você seja a primeira pessoa em gerações da sua família a terminar uma faculdade, ter um mestrado ou um doutorado.

Talvez você seja a primeira pessoa da sua rua ou do seu bairro a ter um negócio próprio.

Talvez você seja o primeiro de toda a sua turma de amigos a ganhar o primeiro milhão.

Qual é o pódio que você quer subir?

Qual é o troféu que você quer levantar na vida?

Se não tem clareza disso, você vai continuar reclamando, culpando tudo e a todos por sua situação, e não vai sair do lugar em que está hoje.

Em paz, mas nunca satisfeito

O que você faz depois de alcançar um grande objetivo na vida?

Comemora? Dá aquela desacelerada e acaba relaxando um pouco?

O padrão do ser humano é esse: fazer pouco esforço para alcançar algo, e comemorar em excesso.

É claro que contar as vitórias é algo muito bom e pode ser um alimento mental e emocional muito benéfico pra gente, mas precisamos ter alguns cuidados com isso.

De acordo com David Goggins, se você chegou no teto do prédio em que estava escalando e não existem mais limites a serem quebrados, então o que você deve fazer é ir para um novo prédio.

Conseguiu ler uma página de um livro hoje? Leia duas amanhã!

Correu 1Km hoje? Corra 1,5KM amanhã.

Alcançou as metas no trabalho na semana? Suba a barra delas na semana seguinte.

Isso é o que ele chama de tornar-se incomum entre os incomuns.

Não significa descansar sobre as honras e aplausos da vitória, mas sim partir em busca de novos objetivos quando os antigos são alcançados.

Atingiu um grande objetivo na vida?

Legal! Ótimo! Comemore sim, mas não perca sua insatisfação.

Logo depois de ter alcançado uma grande meta, se pergunte “Do que mais eu sou capaz?” e continue firme em direção a esse novo objetivo.

Pote de biscoitos

Como anda o seu pote de biscoitos?

Calma, não estamos aqui estimulando uma alimentação pouco nutritiva, mas sim falando de uma incrível técnica que o autor compartilha no livro.

Segundo David Goggins, uma das grandes dificuldades que temos ao encarar desafios é que esquecemos do que já fizemos no passado.

E que, se durante o exato momento em que estamos prestes a desistir lembrarmos de glórias anteriores, ganharemos um animo extra, que pode ser justamente o que precisamos pra completar a árdua tarefa.

Ele chama essa técnica de pote de biscoitos.

E faz sentido.

É como se diante de uma adversidade você abrisse o seu pote de biscoitos, com suas memórias mais deliciosas, e pegasse uma lá de dentro.

Não só pegue, mas se delicie, revivendo a conquista.

Alguns exemplos para que fique mais claro, começando com o autor.

Em todas as maratonas que ele completou, sempre que ele estava prestes a desistir, ele lembrava das provas anteriores e de toda glória que foi completá-las.

Quais são as suas principais metas hoje?

De quais conquistas passadas pode lembrar para potencializá-las?

Liste as metas e, ao lado de cada uma delas, escreva conquistas passadas que te deixam mais confiante para seguir em frente.

Ao nos engajarmos com nossos objetivos, não partimos do zero.

Claro que o caminho é árduo, mas já começamos com todo nosso repertório, com todos os recursos e experiências adquiridos no passado.

Abrir mão disso é praticamente ir pra estrada sem gasolina.

Regra dos 40%

Outra técnica incrível de perseverança que David Goggins compartilha em “Can’t Hurt Me” é a regra dos 40%.

Segundo ele, quando estamos sentindo que chegamos no nosso limite, na verdade só demos 40% do nosso potencial.

David crava que é a nossa mente que nos prega uma peça quando chegamos nesse platô de 40%. Que nos sabotamos buscando conforto, quando na verdade podemos muito, muito mais.

Seria muito fácil para um empreendedor de palco apenas atirar essa noção em sua plateia sem ter sentido ela na pele, mas Goggins sabe do que está falando.

A Lei dos 40% foi literalmente criada durante uma ultramaratona que o autor correu no Hawaii na qual ele tinha que simplesmente correr sem parar por 24h.

Seguindo uma matemática óbvia, 40% de 24h seria aproximadamente 10h.

Ou seja, durante 12h David teve que vencer sua mente sabotadora que pedia pra parar.

E você, que tal aplicar essa regra na sua vida?

Se o seu treino hoje é apenas 40% do que poderia fazer, como seriam os 100%?

E se sua dedicação ao seu negócio também está em menos da metade do seu potencial total, como seria se estivesse em sua máxima potência?

Sempre podemos evoluir e ter exemplos de pessoas que vivenciaram isso na prática, é sempre inspirador!

Agora é a sua vez…

Em qual campo da sua vida você vai decidir aplicar a regra dos 40% pra alcançar melhores resultados?

“Eu não paro quando estou cansado. Eu paro quando termino”

David Goggins

Esse resumo substitui a leitura do livro “Can’t Hurt Me”?

Não queremos que você deixe a leitura do livro de lado.

Além de escutar este podcast com o resumo do livro, recomendamos que você leia o best-seller “Can’t Hurt Me” na íntegra.

Use o ResumoCast como uma espécie de curadoria do próximo livro que você vai ler!

É o que a maioria dos nossos ouvintes fazem.

Compre o livro na Amazon

Somos associados da Amazon, e quando você faz a compra através do nosso link (clique na capa do livro ☝️), a gente recebe uma pequena porcentagem da venda.

Você também pode acessar a loja do ResumoCast na Amazon, com diversos livros de negócios e desenvolvimento pessoal que nossa equipe selecionou para o seu crescimento.

Assim, você nos ajuda a continuar produzindo conteúdos gratuitos de qualidade e “empoderando a humanidade com o conhecimento dos livros”.

E tem mais:

Além de respeitar as leis sobre os direitos autorais — tanto da editora como do autor —, você terá em mãos um material muito melhor do que um simples PDF baixado de graça na internet.

Faça parte do Clube do Livro do ResumoCast

Ajude o ResumoCast a “empoderar a humanidade com o conhecimento dos livros!

Faça parte do nosso CLUBE DO LIVRO e, além de apoiar essa causa importante que muitas vezes é deixada de lado no Brasil, você ainda ganha recompensas por isso.

Para se tornar um(a) apoiador(a) do ResumoCast, clique aqui ou no botão abaixo.

Novidade: ESCUTE este artigo
Voiced by Amazon Polly