Muito trabalho, perseverança, alta adaptabilidade e melhoria constante de um projeto relevante. Com essa mentalidade, as startups curitibanas Olist, Contabilizei e Pipefy cresceram com sucesso, atraíram investimentos nacionais e internacionais e estão prestes a conquistar o tão sonhado título de “unicórnio”, denominação dada às empresas de base tecnológica avaliadas em mais de US$ 1 bilhão. 

Durante bate-papo descontraído no Business Round de julho, na noite de terça-feira (20/7), Vitor Torres, CEO e fundador da Contabilizei; Tiago Dalvi, CEO e fundador da Olist; e Kiko Guimarães, vice-presidente de vendas corporativas da América Latina da Pipefy compartilharam estratégias que ajudaram as três empresas da capital a entrarem no ranking “Corrida dos Unicórnios”, do hub de inovação Distrito, que aponta quais startups brasileiras devem conquistar ainda em 2021 o sonhado título de “unicórnio”. 

Hoje, a capital já têm os dois únicos unicórnios do Sul do país: Ebanx e MadeiraMadeira. 

“Da ideia ao crescimento exponencial que as levaram a ingressar no estudo do Distrito, Contabilizei, Olist e Pipefy são exemplos do amadurecimento do Vale do Pinhão e uma inspiração para que outros empreendedores da cidade gerem soluções e serviços baseados em tecnologia, eficiência e inovação”, afirmou Cris, presidente da Agência Curitiba de Desenvolvimento e Inovação, que mediou o evento on-line do Vale do Pinhão.

Para Tiago Dalvi, a Olist nasceu com um propósito claro e ousado: facilitar o acesso ao mercado para milhares de lojistas que não sabem como chegar até o consumidor. Fundada em 2015, a startup oferece um marketplace em que, com um único cadastro, comerciantes podem colocar seus produtos dentro de vários varejistas como Americanas, Submarino, Walmart, Extra e Mercado Livre, tudo sem burocracia e com reputação pré-construída.

“É preciso muito trabalho, paciência e resiliência, com acertos e erros. O que me dá mais ânimo de acordar todos os dias é que a nossa missão de dar acesso ao mercado se mantém a mesma até hoje”, afirmou o fundador da Olist.

Vitor Torres disse que entregar valor é a palavra-chave para o sucesso da Contabilizei. “Se você quer que sua startup cresça e seja bem-sucedida, ofereça um serviço ou produto que melhore a eficiência do cliente”, justificou ele. Assim, a startup curitibana oferece gestão contábil digital à pequenos negócios, já contando hoje com mais de 30 mil clientes. 

“Buscamos democratizar o acesso a um serviço básico, que é o contábil, para pequenos empresários brasileiros”, reforçou o CEO da Contabilizei.

Kiko Guimarães observou que transparência e colaboração deve estar no DNA de toda startup que busca ser global como a Pipefy, que oferece uma plataforma de gerenciamento de processos em nuvem que centraliza o otimiza fluxos de trabalho das empresas. A startup nasceu em Curitiba em 2014, hoje tem sede em São Francisco (EUA) e está presente em mais de 150 países, com crescimento de 300% anualmente.

“Busque trazer permanentente para a empresa profissionais com skills (habilidades) que ainda faltam para a escalabilidade da startup”, afirmou o vice-presidente de vendas corporativas da América Latina da Pipefy.


Vale do Pinhão 

Olist, Pipefy e Contabelizei são apontadas como inspirações por empreendedores do Vale do Pinhão e os representantes das três empresas destacaram a importância do movimento do ecossistema para o surgimento de novas startups e o crescimento econômico de Curitiba. “O trabalho conjunto tem ajudado no amadurecimento do ecossistema”, disse Tiago Dalvi.

Segundo Vitor Torres, é uma questão de tempo para que outras startups do Vale do Pinhão conquistem o sucesso já atingidos pela Contabilizei, Olist, Pipefy, Ebanx e MadeiraMadeira.

O Business Round é um evento mensal organizado pela Prefeitura e Agência Curitiba. Marlon Alves Cardoso, gestor de Inovação e Startups da Agência Curitiba, é responsável pela organização do evento e também participou da live.



Link original