O Bitcoin (BTC) foi o grande destaque do mercado de criptomoedas, tendo uma grande alta e se estabelecendo novamente acima dos US$ 40.000.

Patrocinados
Patrocinados

O Burguer King inovou ao aceitar compras em Dogecoin (DOGE) no Brasil. Já a Axie Infinity (AXIE) continua em alta, renovando novamente a sua máxima histórica, Por outro lado, a Binance ainda enfrenta problemas. Tentando se livrar de mais restrições ao redor do mundo, a exchange anunciou algumas limitações em suas operações.

Outra grande exchange também está tentando evitar repressões do governo, fechando a sua unidade na China. Enquanto isso, a Amazon desmentiu os boatos de que passaria a aceitar BTC.

Patrocinados
Patrocinados

Veja esses e outros assuntos do mundo das criptomoedas que foram destaque na semana.

Bitcoin supera US$ 40.000

A semana foi surpreendente para o Bitcoin. Logo no domingo (25), a criptomoeda retomou uma importante zona de suporte, apesar do baixo volume de trades, que não era visto a meses. No dia seguinte, mais um grande impulso de alta foi visto, causando prejuízos para diversos traders que estavam apostando em novas quedas do ativo.

Apesar de abrir em queda na terça-feira (27), a maior criptomoeda do mundo logo voltou a subir, fechando os dois dias seguintes em alta. Durante todo o período, era possível ver o BTC tentando se estabelecer acima da zona de resistência de US$ 40.000, algo que não acontecia desde o dia 16 de julho.

Apesar do ativo sofrer uma rápida queda na manhã desta sexta-feira (30), a criptomoeda logo voltou a subir novamente. No fechamento desta matéria, o BTC era negociado acima da região dos US$ 41.200, subindo mais de 27% nos últimos sete dias. Apesar disso, especialistas recomendam cautela para investidores que desejam comprar a moeda neste momento.

Burger King adota Dogecoin

O Burguer King entrou para a história como a primeira rede de fast-food a aceitar criptomoedas no Brasil. A moeda escolhida pela companhia foi a DOGE. A decisão foi tomada como forma de promover um novo produto da empresa, e todos os valores arrecadados no ativo serão destinados para projetos beneficentes.

Axie Infinity dispara para novo recorde

A criptomoeda nativa do ecossistema Axie continua dando alegria para os seus detentores. Após um grande rali da alta na semana passada, o token conseguiu novos recordes nesta semana. Logo no domingo, o ativo atingiu um novo recorde de preço. O movimento não parou por ai. Dois dias depois, o AXS renovou novamente sua máxima histórica. Apesar do recuou recente, ele ainda acumula uma alta de mais de 600% nos últimos 30 dias.

Binance limita suas operações

A Binance procurou apaziguar a sua situação envolvendo órgãos reguladores nesta semana. Logo na terça-feira o seu CEO disse que a exchange estaria disposta a trabalhar com as instituições governamentais. Além disso, ele anunciou que a empresa mudaria os limites oferecidos para saques. Já na sexta-feira, novas medidas foram anunciadas, dessa vez com a exchange interrompendo a sua oferta de produtos derivativos na Europa.

Huobi fecha sede na China

Outra grande exchange do mercado cripto, a Huobi, também anunciou mudanças nesta semana. Visando ficar longe das restrições impostas pelo governo chinês, a empresa encerrou a sua entidade sediada no país.

Amazon nega rumores sobre Bitcoin

Um dos fatos que fez o Bitcoin voltar a subir nesta semana foram os boatos envolvendo a Amazon. Especulava-se que a gigante da tecnologia poderia em breve aceitar pagamentos feitos na criptomoeda. No entanto, a empresa negou os rumores, mas admitiu ter interesse neste novo espaço.

Receita leiloa equipamento de mineração

No mercado cripto brasileiro, foi destaque o leilão realizado pela Receita Federal de uma máquina usada para mineração de criptomoedas. O equipamento foi apreendido em Campinas (SP), e tinha lances iniciais por um valor bem abaixo seu preço mínimo no mercado.

Méliuz compra Alter

A institucionalização do mercado cripto brasileiro parece estar ganhando força. Na sexta-feira, a Méliuz, startup brasileira de cupons de desconto, adquiriu o Alter, fintech brasileira que desenvolveu o primeira cartão de crédito que oferece cashbacks em Bitcoin.

A compra pode marcar o inicio de uma onde de institucionalização de criptomoedas no Brasil, visto que a Méliuz é uma empresa lista na bolsa de valores brasileira. A empresa pretende lançar o seu próprio banco digital no inicio do ano que vem, e pode ter serviços atrelados a criptomoedas como um diferencial para os seus clientes.

Isenção de responsabilidade


Todas as informações contidas em nosso site são publicadas de boa fé e apenas para fins de informação geral. Qualquer ação que o leitor tome com base nas informações contidas em nosso site é por sua própria conta e risco.



Link original